sábado, 18 de fevereiro de 2017

PARANÁ E CURITIBA, SUA CAPITAL

Foto de Daniel Costa.
Foto de Daniel Costa.

PARANÁ E CURITIBA, SUA CAPITAL

No período pré-cabralino, a região que hoje constitui o estado do Paraná, uma das 27 unidades federativas do Brasil, era habitada por diversos povos indígenas brasileiros, milhares de anos antes da chegada dos primeiros europeus. Aqueles incluíam os carijós, no litoral e os caiangangues, no interior.
 No século XVI, ignorada por Portugal, o período pós Cabral foi explorada por outros países, que procuravam madeiras, especialmente, de lei.
As mais importantes expedições, foram espanholas, trazendo os religiosos da companhia de Jesus, que fundaram centros de povoamento no oeste do Paraná.
Em 1554. Otiveros, distando uma légua do Salto das Sete Quedas, foi fundada por Domingo Martinez de Irala, governador do Paraguai.
Posteriormente, a cerca de três léguas de Otiveros foi fundada a Ciudad Real del Guaryrá, na foz do Rio Piquini.
Em 1576, foi fundada, ainda pelos espanhóis, na margem esquerda do rio Paraná, Vila Rica do Espírito Santo.
Com três cidades ou “pueblos” e várias “reduções”, à época, a região era conhecida, como Província Real del Guaíra.
No início do século XVII, depois de se descobrir ouro em terras paranaenses, os luso-brasileiros, iniciaram a ocupação, por meio de bandeiras, saídas de São Vicente.
Já em 1629, os estabelecimentos dos jesuítas espanhóis, excepto Loreto e Santo Inácio, sofreram destruição completa dos bandeirantes paulistas. Em 1632 Vila Rica, último reduto espanhol, com capacidade para resistir, sofreu cerco e destruição, por António Raposo Tavares.
A região aurífica do Paraná foi descoberta antes da de Minas Gerais.
Assim, os povoadores foram fixados no litoral, como no primeiro planalto paranaense. O povoamento era mais concentrado em Paranaguá.
Em 1693, Curitiba foi elevada a vila, sendo transformada no centro que comandava a expansão territorial do Paraná.
Era bem difícil explorar o ouro, dado que não eram conhecidos métodos eficientes e também porque a mão-de-obra era escassa. Dessa forma, logo que se deu a descoberta de ouro em Minas Gerais, o do Paraná deixou de ser importante.
Só em 1820, o território ocidental do Paraná, foi entregue à coroa portuguesa, passando a ser, politicamente, anexo à Província de São Paulo, com o nome de comarca de Curitiba.
Os primórdios de Curitiba, remontam ao século XVII, quando o chamado caminho de Queritiba, foi percorrido pelos bandeirantes, vindos em procura do ouro fora da Serra do Mar, pelo meio de Paranaquá.
O chefe da primeira expedição oficial, que coordenou a exploração de ouro dos Distritos do Sul (com a inclusão de Curitiba), foi Eleodoro Ébanos Pereira. Após surgem os primeiros nomes na história de Curitiba: Baltasar Carrasco dos Reis e Mateus Martins Leme.
Depois de várias peripécias, os bandeirantes se acomodaram no povoado chamado Vilinha.
Em 1668 um pelourinho foi levantado, por Gabriel Lara, no povoado de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais. Um grupo que integrava dezassete povoadores assistiu ao erguer desse pelourinho. 
Assim foi o início da história de Curitiba.
O bandeirante Gabriel Lara não se considerava, o fundador de Curitiba, atribuindo, o relevante facto, ao bandeirante carioca Eleodoro Ébanos Pereira.
Não havendo registo da data exacta em que foi fundada Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, mais tarde Curitiba, oficialmente, é admitido o ano 1661.
Ainda na época da colonização com a emigração, especialmente, italiana e Polaca, deu-se o alargamento da povoação do Paraná e do que viria a ser a cidade de Curitiba.

Daniel Costa









8 comentários:

  1. Mais uma boa lição de História do Brasil.
    Gostei muito do texto e das fotos.
    Bom fim de semana, amigo Daniel.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Mais um belo trabalho histórico, com o Estado do Paraná e Curitiba, sua capital, dentro dos cânones da História. Tenho certeza que muitos brasileiros têm muito a aprendi com este trabalho sobre esse progressista estado, cuja capital tem servido de modelo para outras capitais brasileiras. Por gostar de História, li com muito gosto este seu trabalhos, e aprendi muitas coisas com ele. Parabéns.
    Uma boa semana, amigo Daniel.
    Grande abraço.
    Pedro

    ResponderEliminar
  3. Coisa linda o título deste blog, Daniel! (Brasil - O sorriso de Deus).
    Desconhecia a história do início de Curitiba. Obrigada pelo acréscimo!
    Já fui a Curitiba, mas conheço pouco desta bela e exemplar cidade.
    Parabéns pelo excelente trabalho com este blog!

    Feliz semana!

    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. É, Daniel, vim saber aqui umas coisas sobre o Paraná. Muito bom seu post.
    Tem um livro muito interessante, A Revolta dos Posseiros, de Iria Zanoni - 1986. Uma obra que se tornou referência para todos os que buscam se aproximar do significado desse importante episódio no Estado do Paraná.

    Beijo, amigo. Uma bonita semana.

    ResponderEliminar
  5. Grata pelo conhecimento que divulgas

    Boa semana

    ResponderEliminar
  6. Desta vez fomos ao Estado de Paraná, a Curitiba com você. Obrigada, Daniel.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  7. Uma bela lição de história num site bem estruturado. Parabéns caro amigo. Continue assim que precisamos de conhecer factores históricos deste nosso mundo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Super bem escrito.
    Como sempre falo vc entende de Brasil
    mais do que eu, rsrs.
    Não conheço o Parana, no entanto tenho amigos por lá.
    beijos

    ResponderEliminar