terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

GOIÁS E A CIDADE DE GOIÂNIA

Resultado de imagem para imagens de goiás

Resultado de imagem para imagens de goiás

GOIÁS E A CIDADE E GOIÂNIA

Aquando da descoberta do Brasil, pelos portugueses, a região do actual estado de Goiás, era habitado pelos índios avarás-canoeiros, tupi-guaranis e tapuias.
A ocupação do território goiano foi iniciada com Catarina Silva e as expedições de bandeirantes (aventureiros) vindos da Capitania de São Paulo.
As Bandeiras tinham como objectivo capturar índios, para servir de mão- de-obra escrava para desenvolver a agricultura e as minas, tanto no território de “Goyazes”, como na Capitania de São Paulo.
Outras expedições saiam do Pará, nas chamadas “Descidas” (as primeiras expedições ao actual estado de Goiás eram organizadas em canoas, seguindo o curso dos rios Parnaíba, Tocantins e Araguaia), não se dava a criação de vias permanentes.
Devido à descoberta do ouro, em Minas Gerais e Mato Grosso, a ocupação tornou-se efectiva, porque se acreditava que a região também possuía minério. Ideia que ganhava força com a crença, muito renascentista, que o ouro era mais abundante, quanto mais próximo da linha do Equador e no sentido leste oeste.
A busca do ouro se intensificava e a sua deste tornou o foco incontornável das expedições dos Bandeirantes na região.
A história de Goiás remonta ao início do século XVII, com a chegada dos bandeirantes vindos de São Paulo, atraídos pela descoberta de minas de ouro. Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhaguera, comandou a primeira bandeira com a intensão de ali se fixar.
Saiu de São Paulo a 3 de Julho de 1722, sendo a região do Rio Vermelho a primeira a ser ocupada, com a fundação de Vila Boa (mais tarde cidade de Goiás).
Uma das Bandeiras mais importantes, chegadas ao território goiano, foi a comandada por Francisco Bueno, a primeira a encontrar ouro em 1682, embora em pequena quantidade.
A região explorada por essa Bandeira estendeu-se, das margens do rio Araguaia até à região do actual município de Anhaguera.
Bartolomeu Bueno da Silva filho de Francisco Bueno, também fazia parte dessa Bandeira.
Francisco Bueno da Silva interessou-se pelo ouro que adornava algumas índias de certa tribo, mas não teve sucesso em obter informações confiáveis sobre a localização exacta desse ouro.
Para descobrir a localização exacta, resolveu ameaçar pôr fogo nas fontes e rios da região, utilizando aguardente para convencer os índios da tribo, que tinha “poderes” e meios para fazer isso acontecer.
Os índios apavorados, de imediato o levaram às jazidas, surgindo o apelido de Anhaguera (diabo vermelho ou feiticeiro).
O filho de Anhaguera, chamado Bartolomeu Bueno da Silva, cerca de 40 anos após o acontecido, tentou retornar aos locais, onde o seu pai havia passado.
Em 1722 fixa-se na vila de Sant’Ana, em 1727. Mais tarde, viria a tornar-se Vila Boa de Goyaz.
O ouro explorado na área era, retirado da superfície dos rios, por peneirar o cascalho, este tornou-se escasso após 1770.
A região, basicamente, passou a viver da pequena agricultura de subsistência de algumas actividades de pecuária.
À época as principais regiões de Goiás eram exploradas pela capitania de São Paulo.
A região correspondente ao Triângulo mineiro pertenceu à capitania de Goiás, desde a sua criação, em 1744, até 1816.
Antigos registos históricos mais antigos encontrados na região de Goiás, foram datados de onze mil anos, o que indicia que a ocupação humana na área se iniciou há milhares de anos.
Grande parte dos sítios arqueológicos que se apresentam, estão situados em Serranópolis, Caiapónia e Bacia do Paraná, abrigados em rochas de arenito e quartzito, além de grutas de maciços de calcário.
Além destes há fortes indícios de ocupação pré-histórica nos municípios de Uraçu e Naquilândia que, juntos, abrigam bastante material lítico do homem pré-histórico, conhecido no caso, como “homem Parnaíba”.

Daniel Costa

3 comentários:

  1. Mais uma boa lição de História.
    Um abraço, caro Daniel.

    ResponderEliminar
  2. É sempre muito bom ler estas suas lições tão bem explicadas. Gostei de ler a História de Goiás. Obrigada Daniel.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Lindo de se ler por aqui, gostei de saber sobre Goiás, não conheço a cidade, mas seus parques de águas termais eu conheço!
    Abraços amigo querido, conheces o meu Brasil, isso é bom, pois aqui é mesmo muito lindo!

    ResponderEliminar