domingo, 4 de setembro de 2016

PERNAMBUCO


PERNAMBUCO

É no nordeste do Brasil que, se concentram alguns dos mais antigos sítios arqueológicos, conhecidos do país, com a data de 40.000 anos.
Em Pernambuco, no Vale do Calimbau, Pinturas Rupestres estão datadas de cerca de 11.000 anos.
Ainda na região que, actualmente, corresponde ao estado de Pernambuco, houve identificação de vestígios seguros de ocupação humana, superiores a 11.000 anos, nas Regiões de Chã do Caboclo, Bom Jardim, Furna do Estrago e Brejo da Madre de Deus.
Em Brejo da Madre de Deus, foi descoberta importante necrópole pré-histórica com 125 metros quadrados de área coberta, donde foram resgatados 83 esqueletos humanos em bom estado de conservação.
Dentre, os indígenas que habitaram o estado, foi, identificada a tradição, cultural Itaparica, responsável pela confecção de artefactos lascados, há mais de 6.000 anos.
Depois no Agreste Pernambucano, conservam-se pinturas rupestres, aproximadamente de 2.000 anos, atribuídas à sub - tradição Cariris Velhos.
Já desapareceram do litoral de Pernambuco os Tabajaras e os Caetés da época da colonização.
Nos brejos do interior, do estado ainda é possível encontrar grupos de indígenas de antigas tradições, como os Pankararu (Tucaratu) e os Atikum (Floresta).
Há teorias, sobre quem foi o primeiro europeu chegar a terras que hoje formam o Brasil, sendo a mais aceite é a que defende que foi o Espanhol Vicente Yáñez Pinzón, em 26 de Janeiro de 1500, possivelmente, ao Cabo de Santo Agostinho, litoral sul de Pernambuco.
Porém, o local sempre foi controverso.
Para alguns pesquisadores portugueses, os espanhóis teriam desembarcado a norte do Cabo Orange, na actual Guiana Francesa.
No ano seguinte, da chegada dos portugueses ao Brasil, em 1501, o território de Pernambuco, que o Tratado das Tordesilhas, definiu como região pertencente á América Portuguesa, foi explorado pela expedição de Gaspar de Lemos, que teria criado feitorias ao longo da costa da colónia, possivelmente, inclusive na actual localidade de Iguassu, cuja defesa, seria futuramente confiada a Cristóvão Jaques.
Pernambuco tornar-se-ia a principal área de exploração do pau-brasil (pau-pernambuco) no Novo Mundo.
A madeira pernambucana era de uma qualidade tão superior, que regulava o preço no comércio europeu.
Efectivamente, o povoamento de Pernambuco, inicia-se em 1534, quando a colónia foi dividida em capitanias hereditárias. O território do actual estado, equivale a parte da Capitania de Pernambuco, doada pelo Rei D. João III no dia 10 de Março de 1534 a Duarte Coelho, sendo parte da capitania de Itamaracã, doada a Pero Lopes de Sousa.
Em 1535, Duarte Coelho tomou posse da capitania, a princípio baptizada por “Nova Lusitânia.
A designação durou pouco, depois recebeu a designação que tem hoje o Estado.
Em 1537, as povoações de Iragassu e Olinda foram elevadas a vilas.
Olinda recebeu o título de capital administrativa.
O seu porto, habitado por pecadores, viria a dar origem à cidade do Recife.
As vilas de Igarassu e Olinda, estão entre os primeiros núcleos do povoamento do Brasil e serviram de ponto de partida, a expedições desbravadoras do interior da capitania.
Dessas expedições, uma foi chefiada, pelo filho do donatário, Jorge de Albuquerque, que penetrou no sertão até ao rio São Francisco, assegurando o domínio e expansão do interior, combatendo os índios hostis.
Por sua vez, Duarte Coelho, instalou em Pernambuco os primeiros engenhos de açúcar da colónia, incentivando também o plantio do algodão.
Em pouco, a capitania tornou-se a principal produtora de açúcar de colónia do Brasil.
Como consequência, era a mais influente e próspera das capitanias hereditárias.
Em Pernambuco, surge assim duma sociedade açucareira dos grandes latifundiários da cana-do-açúcar, que perdurou nos seguintes dois séculos.
A prosperidade de Pernambuco, transformou a Capitania num ponto muito cobiçado por piratas e corsários europeus.

Daniel Costa



6 comentários:

  1. Oi Daniel,
    Estive aqui ontem mas não consegui comentar
    no outro post. Alem de tudo que vc disse ouro preto
    também é conhecida pelo carnaval. Belo post.
    Disse tudo de Pernambuco. Um lugar lindo demais.
    Uma historia rica de detalhes e bem contada. Parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Caro Daniel, mais uma vez você presta homenagem ao Brasil, desta vez através de Pernambuco, com essas duas excelentes imagens, e, mais importante ainda, com o que é narrado sobre a nossa História, que, quando não me faz aprender mais um pouco, faz com que me lembre do que aprendi.
    Parabéns, amigo.
    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  3. Olá Daniel!
    Pernambuco é um lugar maravilhoso.
    A postagem ficou recheada de informações. Gostei imenso.
    Ótima semana!
    Ótimo mês de setembro!
    Abraços e sorrisos!
    Blog da Smareis

    Tem atualização por lá Daniel!

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia a pré-história de Pernambuco... Só sabia dos engenhos de açúcar e do pau-brasil. É sempre um prazer lê-lo.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Oi Daniel, que linda postagem.
    Pernambuco é maravilhoso!
    E coincidentemente estou indo pra lá no final deste mês.
    É sempre bom, e um grande prazer recordar a história deste lindo lugar!
    Um abraço, e uma bela semana!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  6. Uma boa visita histórica guiada a Pernambuco.
    Um abraço, caro amigo Daniel.

    ResponderEliminar