quinta-feira, 29 de setembro de 2016

CIDADE DE NATAL - OCUPAÇÃO HOLANDESA

Resultado de imagem para cidade natal brasil
Resultado de imagem para natal brasil

CIDADE DE NATAL - OCUPAÇÃO HOLANDESA

Data de 21 de Dezembro de 1631 que, uma frota de 14 navios, com dez companhias de combatentes veteranos, comandada por Hartman Godefrid Van Steyn-Gallefels, partiram de Recife, rumo à cidade de Natal, desembarcando em Ponta Negra, depois em Genipabu.
Cerca de dois anos depois, em cinco de Dezembro de 1633, outra esquadra comandada por Jean Cornelis Sem Lichtard, com tropas que Baltazar Bim comandava, vieram a partir de novo do Recife para a capitania de Rio Grande do Norte.
Ferindo Pero Mendes Gouveia, capitão-mor, tomaram a Fortaleza da Barra do Rio Grande do Norte, que se passou a chamar Castelo de Keulen, dando assim início ao domínio holandês da capitania.
Durante o domínio holandês, a Holanda apenas se preocupava em explorar a região, pondo cobro a qualquer tipo de resistência.
De notar, o que se deu em 1645, quando o fanatismo religioso conduziu aos massacres de Cunhaú e Uruaçú, numa chacina no contexto das invasões holandesas, nos Engenhos de Canguaretana e São Gonçalo de Amarante.
Conta-se que Jacob Rabbi, judeu alemão, conhecido dos moradores por já ter passado, anteriormente, escoltado pelas tropas dos índios Tapuías, deixando ódio e destruição. Veio então com mais forças, além dos Tapuias, vinha com alguns potiguares e soldados holandeses.
Como de costume, sendo Domingo, 16 de Julho de 1645, na Igreja de Nossa Senhora das Candeias, o pároco André de Soveral, começou a celebração da missa e depois da elevação do Corpo e Sangue de Cristo, as portas da Capela foram fechadas, foi então que as cenas de atrocidades tiveram lugar.
Depois, em 3 de Outubro do mesmo ano de 1945, a mesma cena em Uruaçu, também a mando de Jacob Rabbi.
Finalmente, depois de 21 anos, em 1654, o domínio holandês terminou no Rio Grande do Norte.
Contudo, os batavos (holandeses) deixaram a capitania, deitando fogo, deixaram um rasto de destruição.
Anos depois, o Rio Grande do Norte envolveu-se noutro conflito – Guerra dos Bávaros – que agravou a situação, continuando a impedir o desenvolvimento local.
Em 1695, Bernardo Vieira de Melo, assume o governo da capitania e finalmente, a região foi pacificada.
Em 11 de Janeiro de 1701, o Rio Grande do Norte foi subordinado a Pernambuco, posteriormente, à Paraíba.
Durante todo o século XVII a agro-pecuária foi a base da economia potigular, o nome dado a quem nasce no Rio Grande do Norte.
Fundada no dia de Natal de 1599, nas margens do Rio Potengi, a cidade de Natal, mundialmente conhecida, foi desde logo, a capital do Rio Grande do Norte.
A fazem conhecida, importantes monumentos, parques, museus e pontos turísticos. De destacar o Teatro Alberto Maranhão e a Coluna Capitolina Del Pretti no Centro Histórico,  a Ponte New Navarro, o Museu Câmara Cascudo, o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, o Museu de Cultura Popular, o Parque das Dunas, a Catedral Metropolitana e praias como Ponta Negra e dos Artistas.

Daniel Costa





5 comentários:

  1. Lindo texto Daniel!
    Adorei saber um pouco mais sobre a ocupação Holandesa.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  2. Caro Daniel,
    Gostei muito desta sua postagem sobre a cidade de Natal, com belas fotos ,e um texto sobre a sua História, que desconhecia. Então amigo, os ensinamentos estão vindo de Portugal para cá, o que é muito bom.
    Um abraço.
    Pedro.

    ResponderEliminar
  3. É sempre bom ler estas páginas da História. Realmente ela está recheada de massacres e enormes atrocidades. Sinal dos tempos...
    Uma boa semana, Daniel.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  4. Excelente trabalho de pesquisa para nossa informação!
    Parabéns, Daniel.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  5. Não fazia ideia desse genocídio holandês.
    O que eu aprendo por aqui. Obrigado, caro amigo.
    Um abraço e bfs.

    ResponderEliminar