sábado, 29 de outubro de 2011

UMA RENDIÇÃO

                            
                             

UMA RENDIÇÃO

No dia seguinte, já Olavo tinha recebido nova chamada da cidade de Nova Lima, próxima da majestosa Belo Horizonte, capital do Distrito de Minas Gerais.
Era duma mulher chamada Mirta. Combinaram encontro para o dia seguinte, na sua cas em Nova Lima.
Exactamente nesse próprio dia o encontro estava marcado com Cleusa no bar Devassa, no Rio de Janeito.
À hora marcada, a Cleusa apareceu, com a identificação devida como o combinado.
Olavo, na sua qualidade de anfitrião, indicou-lhe uma cadeira. De seguida solicitou um suco, como ela desejava.
Era uma mulher ainda nova e bonita, divorciada, agora namorada e a viver com o Emenson.
Ele inspector da famosa Petobrás, com deslocações a várias cidades, por dever de ofício, normalmente estas eram de um dia e na área da cidade maravilhosa.
Porém ultimamente, sobretudo, quando ia a Belo Horizonte, passara a demorar três dias.
Cleusa dera em crer, já não ser só e vendo a comunicação do Olavo, num dos jornais, logo pensara em contratar os seus serviços.
Era para o que estava ali!
Olavo, depois de ouvir a história, dado o facto do Nova Lima ser cidade periférica de Belo Horizonte, teve como que uma premonição:
- O contacto de Mirta, não diria respeito ao mesmo Inspector?
A sua sagaz imaginação, fê-lo ser muito inconclusivo, com o caso de Cleusa.
Disse-lhe precisava meditar, sobre o assunto e solicitou novo encontro, no mesmo local, para daí a três, ao que ela aquiesceu.
No dia a seguir embarcou no avião para Novo Horizonte e daí, de táxi, dirigiu-se a Nova Lima. Foi mesmo o condutor a dirigir-se à Rua onde morava Mirta, o número da porta tinha Olavo.
Mirta não mostrou qualquer preconceito e franqueou-lhe logo a porta.
Estava a chegar a hora do almoço, só então Olavo, olhando para o relógio reparou.
Fez tensão de se retirar para a refeição, num restaurante de jeito, que encontrasse. No que foi de imediato desencorajado a fazer.
A mulher ofereceria a refeição e juntos, no repasto iriam falado das suas preocupações.
Assim aconteceu! Afinal tratava-se mesmo do Emenson, que dizia namorar há uns tempos, sem saber do seu sério, outro namoro.
Ao saber, a princípio ficou abalada, depois recompôs-se.
Acabado o almoço, convidou Olavo a sentar-se. Serviria Wisque para ambos.
Olavo aquiesceu, desde que posse uma pequena porção.
Não tardou muito que ela não o rodeasse de mimos, foi-o enfeitiçando e ele deixando-se enlear nos laços amorosos que se lhe estendiam.
Depois… depois… era tarde para regressar ao Rio de Janeiro.
Ela, de propósito, tinha-o prendido.
Já não o deixou sair só, convidou-o tomar um café, depois jantaria e dormiria com ela, seria um prazer.
Olavo aceitou, perante a promessa de terminar com Emerson, o que foi aceite.
Contudo, em troca, na próxima ficaria com ele no seu apartamento de Angra dos Reis, e cada vez que ele estivesse lá.
Não, não estava enganada, já sabia que Olavo era casado, mas no Brasil seria a sua querida mulher.
 Mirta era uma mulher encantadora e, muito importante para Olavo, sabia conversar bem e com elegância.

Daniel Costa

8 comentários:

  1. Daniel,

    O Olavo trabalha curtindo a vida rsrsrs. Mais um ótimo capítulo!

    Até o próximo! Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  2. É, Olavo se diverte bem, conhece até o bar Devassa no RJ.:)

    Bjos.

    ResponderEliminar
  3. O Olavo consegue aliar a diversão e prazer ao trabalho, mas tenho pena da mulher ....
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  4. O Olavo não deixa os seus créditos por mãos alheias :))) Sabe sempre tirar partido das situações.
    Esperemos que a mulher dele não contrate nenhum detective para o seguir :)))

    Mais um óptimo capítulo. GOSTEI!

    Um bom resto de domingo e feliz semana. Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Parece que o Olavo vai acabar mantendo um relacionamento paralelo. Já conseguiu que sua nova cliente prometesse terminar seu namoro. Uniu duas investigações e as costurou, com esperteza. Vejamos o que a vida lhe reserva.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. Olá Daniel,
    O Olavo é mesmo um conquistador! E esperto também!
    Acredito que a intensão de trazer a Vera ao Brasil ficará relegada... Coitada! E ela que faz tudo por ele... (Homens!!!)
    Abraço.

    PS: Encantei-me com a possibilidade do poema.
    Vou remeter-lhe a foto.
    Obrigada pelo carinho!
    Bj.

    ResponderEliminar
  7. Daniel esse Olavo esta me saindo um grande conquistador mesmo.Não consegue ficar longe das mulheres, Coitada da Mirta prometeu até terminar seu namoro com Emerson, Vamos ver o que espera o próximo capitulo. Beijos e ótima semana amigo.

    ResponderEliminar
  8. Mas esse homem tem um charme incrível, hein? Ele não conquista, ele é conquistado e cede sua presença e carinho às mulheres que o rodeiam.
    Só espero que isso não lhe traga complicações, rsrs.
    Amigo, é um prazer sempre renovado poder estar aqui. Obrigada pela sua visita e um beijo carinhoso!!!

    ResponderEliminar