quarta-feira, 26 de outubro de 2011

RIO DE JANEIRO E ANGRA DOS REIS

                        
                               
Foto Internet: NAM - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO E ANGRA DOS REIS

Agora, Olavo, já se achava, além se sagaz, um investigador muito experimentado.
Tal como sempre previra, ia alargar o seu campo de acção Brasil, Rio de Janeiro e possivelmente, a São Paulo.
Já sempre munido de Notebook, na sua mala, género diplomata. Ao fim e ao cabo, já se tornara diplomata de amores.
Apanhou avião para o Rio de Janeiro, que sempre gostava de conhecer, agora ia acontecer de vez.
Já a viajar na aeronave, veio-lhe ao pensamento a sua querida e amorosa Vera, que fizera sempre tudo por ele.
Numa próxima viagem, seria acompanhado da sua mulher muito amada. Passariam uns dias juntos, em pleno gozo de férias, no lugar onde ficasse.
Ia disposto a criar instalação em local aprazível, dado o estatuto a que se impunha, de investigar mesmo casos de gente abastada que também os havia e de que maneira!
No Brasil, na prática, não há classe média, apenas a ricos iria servir a quem cobraria bons honorários.
Não quer dizer, que excluiria menos abastados, não, mais aí teria em conta o menor poder económico.
Com estas meditações, já estava a chegar ao Rio.
Desembarcou e, apanhado um táxi, dirigiu-ss de imediato, ao hotel Pestana Rio Atlântico, situado próximo da famosa Copacabana, de Lisboa levara a referência.
Ali serenou ímpetos, depois resolveu logo, anunciar a sua presença nos jornais do dia seguinte, com o número do seu celular.
Faria deslocações a todo o grande Brasil se necessário.
Depois, dando uma olhadela pelos bares das proximidades, elegeu o Devassa, para ter os possíveis encontros.
Ficou ali dois dias a adaptar-se o novo fuso horário e a ver no que dariam os anúncios. Como preza bastante os aspectos culturais e monumentais, além de outros, deu uma volta minuciosa pelo NAM – Museu de Arte Moderna do RJ, ficou deveras encantado.
No fim, apanhou um avião que faz careiras para Angra do Reis, que as telenovelas da Globo tornaram famosa, por mostrar as suas paisagens maravilhosas, não apenas no Brasil, mas em países de língua lusa.
Angra dos Reis, faz uma baía com bastantes ilhas, local muito aprazível, frequentada por muitos magnatas, para onde viajam com os seus jactinhos particulares a passarem dias de sonho.
Tal é o edílico local!
Olavo foi instalar-se no hotel do Frade, que lhe recomendaram também.
Alugou um dos bastantes apartamentos, muito bem dotado, especialmente, com TV.
Tratou da instalação de um P.C. a sua providencial ferramenta, que através do notebook, podia estar sempre em contacto.
Depois, contra o que imaginava, logo foi contactado pelo celular,
Uma mulher que disse chamar-se Creusa, sendo a sua cidade Rio de Janeiro.
Marcou-lhe encontro para o dia seguinte, no Rio, no Bar Devassa.
Voltou a mandar inserir os anúncios, agora com o E-Mail do Brasil.

Daniel Costa


7 comentários:

  1. Só clientes femininas! Será que os homens não buscam esse tipo de serviço? (rss). Agora, na linda cidade do Rio de Janeiro, certamente ele vai cair, encantado, por outra cliente. Além, é claro, de realizar a contento seu trabalho.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Que maravilha, hein? Esse Olavo tem muito bom gosto e é um homem classudo. Que pena que é apenas um personagem, senão...bem, eu nem sei o que faria para encontrar-me em Angra com ele [risos].
    Daniel, você está na sua melhor forma! Parabéns, amigo!Beijos...

    ResponderEliminar
  3. Querido amigo,

    Que maravilha! Acho que Olavo irá ficar bem a vontade no Rio de Janeiro e como "bon vivant" saberá aproveitar tanto a estadia como conseguirá interessantes casos. No Hotel do Frade que freqüento, eu não perderia a oportunidade de encontrá-lo e nem o perderia de vista hahahahaha. Os capítulos das aventuras de Olavo estão a cada dia mais interessantes! Parabéns, Daniel. Ratifico as palavras da amiga Vanuza: " você está na sua melhor forma!".


    Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  4. PS: Estou com problemas de atualização dos posts dos amigos, mas que resolvo quando entro nos blogs pelo Google Chrome e volto a aderir o site.

    ResponderEliminar
  5. Oi, Daniel.

    O Olavo gosta de viajar.:)

    Bjos.

    ResponderEliminar
  6. Olá, Daniel
    Estava a morder-me de curiosidade desde que li o teu alerta, mas não tive hipótese de vir mais cedo.
    Hoje, às 8 e meia já estava no IPO, a acompnhar o marido, e saimos de lá perto das 5 horas. Vai ser submetido a nova cirurgia, e essas coisas envolvem grandes perdas de tempo...
    Mas aqui estou, e já li mais este interessante capítulo.
    Com aquele clima delicioso do Rio de Janeiro vai ser o bom e o bonito com o Olavo :)))
    Já estou a ver a Creusa rendida aos seus encantos...

    Fico muito feliz com a notícia dos teus livros. O meu vai indo a passo de caracol... Já pensei em suspender o blog para me dedicar inteiramente ao livro... Até porque tenho outros dois em mente. Mas passar da mente para o pc requer tempo, que não tenho :)
    Depois me darás mais novidades, ok?

    Continuação de boa semana. Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Oi Daniel,
    O Olavo sabe dar valor ao que é bom, não é verdade?
    Espero que a ideia de levar a Vera um dia para o Brasil não fique apenas nas intensões... (rsrsrs).
    Abraço.

    ResponderEliminar