sábado, 4 de agosto de 2012

LENÇÓIS MARANHENSES



LENÇÓIS MARANHENSES


O Parque dos LENÇÓIS MARANHESES, não fugia da cabeça de Olavo.
Contratou um pequeno aviao, para fazer o périplo de ida e volta.
Em pouco, estava perante essa maravilha natural, que são, sem sombra de dúvida, os LENÇÕIS MARINHENSES.
Pode dizer-se, de nível mundial, senão veja-se:
- O Parque Nacional dos LENÇÓIS MARANHENSES, é um parque nacional brasileiro, criado em 2 de Junho de 1981, com uma área de 155 mil hectares.
Distante, 260 quilómetros da cidade de São Luís, a capital do Maranhão, ocupando, uma área de 270 quilómetros quadrados.
Trata-se dum ecossistema costeiro, que associa ventos fortes e chuvas regulares.
Consiste num faixa de dunas que avança entre 5 e 25 em direcção ao interior.
As dunas formam pequenas lagoas de água doce.
Já está explícito que se localiza no Estado do Maranhão, o que Olavo não disse, é que o parque se estende pelos municípios de Barreirinhas, Humberto de Campos, Primeira Cruz, Santo Amaro do Maranhão e Paulino das Neves.
Além da via terrestre, o acesso, pode se feito, entrando o canal do Rio Preguiça, que nasce no parque.
A sede do parque, fica a 2 quilómetros de Barreirinhas.
Todo este esplendor foi observado, por Olavo numa viagem de barco, pelo Rio Preguiça, que tem o leito a cortar o parque a meio, até desaguar no mar.
Depois deste périplo, o Inspector regressou a São Luís, onde almoçou o pôde entrar em contacto, com Fábio.
Dizendo porque, queria ir a Arari falar-lhe, marcaram uma reunião, mesmo para a tardinha desse dia.
Ora, Arari, dista 162 quilómetros de São Luís.
Contratou os serviços de um operador de táxi, que o informou ser a estrada boa.
De Facto, antes da hora marcada chegava a Arari.
O motorista transportou-o à empresa onde trabalhava Fábio.
Este bastante solicito, atendeu Olavo, cordialmente e porque o Inspector o inteirara, por alto, do que lhe queria questionar!
Fábio conduziu o Inspector à sala de reuniões, onde puderam conversar, sem serem incomodados.
Uma vez ali, Olavo perguntou, o motivo, porque abandonara a esposa, a trocara por outra, indo fixar-se em Arari?
Este respondeu:
- Refizera a vida em Arari, devido à mulher ter a doença bipolar, bastante acentuada, com crises muito frequentes.
Em suma:
- Luna, era uma excelente mulher, que lhe fizera da vida um Inferno.
No entanto, propôs-se ficar a criar os filhos, como nunca deixou de ser boa mãe, Fábio consentiu, mas manteve o casamento, para melhor controlar esse aspecto.
Agora já havia netos, sobre esses, também Luna, o punha ao corrente.
Olavo, ficara esclarecido, já tinha a solução do puzle para, na reunião marcada para esse dia à noite, confrontar a cliente e lhe fornecer a conclusão.
Engraçado!...
O inspector que dormira com ela, não dera por nada!
Rebuscou na memória, então era o seguinte:
- O distúrbio bipolar, é uma forma de humor, caracterizado, por ideias maníacas, umas vezes hiperactivas, outras depressivas, ou maníacas.
 Sintomas de depressão, ou triteza, devido a repentina ansiedade.
O sintoma pode revelar-se no ocaso da vida.
Apenas a recorrência a um psiquiatra, pode ajudar.
As crises podem ser mais ou menos frequentes.
No caso de Luna, segundo Fábio, eram bastante frequentes, de tal maneira que, mesmo gostando dela achou por bem o abandono, não fosse ele contrair alguma doença do género.
De Arari, só ficou a conhecer o que o motorista, o foi informando durante a viagem de regresso:
- Arari, signica pequena arara, é também cidade e município maranhense.
O município foi fundado pelo padre jesuíta português, José da Cunha D’Eça.
A actividade económica da região, consta da pesca, da melancia e do arroz.
Arari, de 27.000 habitantes, é banhada pelo rio Mearim.
Ao jantar, no Hotel Pestana São Luís, deu à sua cliente as conclusões, que obtivera, do próprio Fábio.
A seguir, confrontou-a sobre o distúrbio bipolar.
Ela respondeu, agarrando-se a ele, com a pergunta:
- Achaste alguma coisa em mim?
De facto, Olavo achou-a uma mulher muito interessante e culta, com quem dava gosto conversar.
Tinham acabado jantar, era tarde, só largou Olavo, aquando possuída.
Depois dormiu junto e muito agarradinha!

Daniel Costa




5 comentários:

  1. Você deu uma aula, nesse capítulo, sobre um lugar magnífico.
    Ficando casado por tanto tempo, deveria o marido ter procurado ajuda para a esposa, pois a doença pode ser controlada, permitindo a convivência.
    Enfim, mais um caso solucionado por Olavo... e mais um envolvimento efêmero com uma cliente (rss).
    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Êta amigo criativo que eu tenho a honra de ter!
    Nossa amiga Marilene falou e disse. Uma aula e tanto sobre uma doença que acomete tantas pessoas, mas que a sociedade e as famílias escondem com hipocrisia. E tudo isso sob os belíssimos Lençóis Maranhenses.
    Valeu, Daniel!
    Beijinhos matinais!!!!

    ResponderEliminar
  3. Amigo Daniel!!!!!
    Com certeza o Maranhão tem o privilégio de possuir, devido a exuberante mistura de aspectos da geografia, a maior diversidade de ecossistemas de todo o País. São praias tropicais, floresta Amazônica, cerrados, mangues, delta em mar aberto e o único deserto do mundo com milhares de lagoas de águas cristalinas compondo um Estado que está sendo descoberto e apreciado no mundo inteiro.
    Essa diversidade está organizada em cinco pólos turísticos, cada um com seus atrativos naturais, culturais e arquitetônicos, muitos ainda por serem descobertos. E o Olavo teve esse privilegio de conhecer um lugar tão encantador que o deixa a cada trabalho com um conhecimento cultural maravilhoso,e pelo que vejo,no próximo capitulo ainda o Olavo vai se fazer presente nos lençóis maranhenses.
    Amei vc expor mais um Estado brasileiro em destaque no Top Secret Olavo.
    Abç

    ResponderEliminar
  4. Olá Daniel,
    Riquíssimo o capítulo de hoje.
    Além do histórico geográfico dos lençóis Maranhenses e das informações sobre a cidade de Arari,ainda tivemos uma aula sobre o distúrbio bipolar. Bem interessante!
    De certa forma fiquei com pena de Luna. Sei que não deve ser fácil de conviver com uma pessoa bipolar, mas certo é que ela precisaria de atenção especial, ainda mais com filhos sob sua guarda.
    E Olavo, uma vez mais, se deu bem (rsrsrs).

    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde, Daniel. Vê-se que você fez uma rica pesquisa sobre o estado do Maranhão e seus afins. Parabéns!
    Sinceramente, eu não sei se Fábio fez bem ao se separar da esposa alegando doença, talvez ele não a amasse mais, isso sim. Quem sabe?
    Olavo, como sempre, não perdeu tempo com a dama insinuante deitando-se col ela, a ex do seu cliente, que coisa!
    Ficou ótimo o capítulo, ainda mais por tantas informações passadas.
    Nem nós brasileiros sabemos tanto, rs!
    Beijos na alma e fique com Deus!

    ResponderEliminar