quinta-feira, 17 de maio de 2012

ALFAMA DOS MARINHEIROS


 

ALFAMA DOS MARINHEIROS

Tal como o previsto, à tardinha Olavo estava no apartamento de Angra dos Reis.
Mirta esperava-o, não sem ansiedade, muito produzida para o receber, como mulher ainda mais sedutora.
Jantaram com som de música romântica de fundo.
Como sempre, predominavam os seus olhares cúmplices, deixando adivinhar as consequências.
Ainda assim, na melhor harmonia, combinaram que Mirta voltaria para sua casa, em Nova Lima, afim de deixar o apartamento liberto.
Dentro de dois dias chagaria Vera, para passar oito dias de férias com o maridinho, Olavo, em Angra dos Reis.
O apartamento, dois dias, ficaria livre de cheiro de mulher.
Aquela, não o devia sentir!
Chegado o dia combinado, Vera chegou à Cidade Maravilhosa, onde era esperada pelo excelso marido.
Ali apanharam novo voo, para Angra dos Reis.
Chegaram era noite, seguiu-se o jantar, onde houve lugar à suprema intimidade do casal.
No dia seguinte, Olavo, mostrava à esposa o que, localmente, já conhecia, ficando esta maravilhada, à vista da sua paisagem natural.
Por lá passaram o dia, na idílica praia do Anil, com vista, da baía de Angra.
Nos quiosques do calçadão, que segue toda a sua extensão, encontram modo de se alimentarem.
Ao voltarem, Olavo sempre atento, a qualquer comunicação, entre os vários Mail’s, tinha um vindo de São Paulo.
Era de Bernardo, que deixara o seu contacto telefónico.
Tinha projectado com Vera passarem, de novo, o dia seguinte na Praia do Anil.
Mas logo entrou em contacto com Bernardo, que disse sentir-se traído, ficando agendada, para daí a dois dias, uma reunião durante um jantar no Restaurante “Alfama dos Marinheiros”.
O cliente era português, da cidade piscatória de Peniche, a cerca de noventa quilómetros a norte de Lisboa.
Sendo o restaurante tipicamente português, onde nem faltava Show de fados, seria o lugar ideal para o encontro.
Em seguida, Olavo, pesquisou um bom hotel para ele e a esposa pernoitarem.
A opção recaiu no Paulista Center Hotel, na Rua da Consolação, onde pelo celular marcou aposento para um casal
Vera, que nada queria intervir na agenda profissional do marido, aceitou de bom grado acompanhá-lo.
Assunto arrumado, no outro dia voltaram à paradísiaca Praia do Anil.
No dia combinado, voaram para São Paulo, para o encontro profissional agendado.
O “Alfama dos Marinheiros”, situado na Rua Pamplona, tem um interessante cardápio, com destaque, para o um prato de bacalhau, tido na casa, como o melhor do mundo.
Degustado como outros, com os sentidos no Show de fados, onde pode ser ouviada essa bela voz de fadista, de Conceição Freitas.
Foi naquele ambiente, tipicamente português, que Olavo, tomando apontamentos, escutou Bernardo:
- Após o casamento, este fora trabalhar para São Paulo.
Depois de consolidada a sua posição, a esposa, Rosália ia morar com ele, na maior cidade do Hemisfério Sul.
Como familiares lhe comunicaram, ela dera em traí-lo, com um Armador.
Olavo recolhera os dados possíveis, inclusive o nome do Armador apontado.
Antes de terminada a sessão, o inspector ficou de ir a Peniche, daí a oito dias e apurar toda a trama.
Após o que entraria, de novo em contacto, com Bernardo para nova reunião em São Paulo, onde contava ter apurado as conclusões a transmitir-lhe.

Daniel Costa

5 comentários:

  1. Querido amigo, Alfama dos Marinheiros é um dos melhores restaurantes portugueses em São Paulo, bela homenagem. Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Amigo Daniel !!!!
    A conduta instintiva é um instrumento de criação sem precedentes do ser humano.O que deixa curiosa neste texto,o comportamento do Olavo diante da Vera.Será Que essa mulher não tem nenhuma inteligência racional,que só ver esse marido sempre com os olhos da perfeição.
    Mas tenho que tirar o chapéu prá sua inteligência na hora das escolhas ...
    O Alfama dos marinheiros que foi inaugurado no finalzinho dos anos 60 continua com todo vigor.Pois os portugueses que passam por lá se sente em casa ,se tem como pedida maior na gastronomia o prato mais cobiçado que é o bacalhau a moda Vila Real.Do qual o autor se refere ao melhor bacalhau até hoje atendendo com música portuguesa ao vivo...
    E os portugueses que passam por aqui se sentem em casa,pois encontra um local com a decoração num estilo da marinha.E para completar tem um lindo aquário para ser admirado.
    Parabéns pela escolha do vídeo.maravilhoso fado que encanta o autor com certeza...
    Abç

    ResponderEliminar
  3. Desta vez, a esposa teve a oportunidade de acompanhá-lo e de apreciar todas a beleza que os lugares por ele visitados oferecem. E ele escondeu os vestígios da traição. Mais uma oportunidade de trabalho que, por certo, colocará Olavo diante de nova mulher. Só nos falta conhecer o caminho que o escritor lhe dará.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  4. A Vera precisaria abrir mais seus olhos em relação ao Olavo.Ou ela tinha uma sabedoria potente para preservar o casamento?! Vamos pensar um pouco?
    Excelente conto, meu amigo. Ótimo fado.
    Abração.

    ResponderEliminar
  5. Oi Daniel,

    Indo a São Paulo vou procurar conhecer a Alfama dos Marinheiros e saborear, lá, o bacalhau ,que adoro, ao som de um belo fado. Valeu a dica.

    E lá vai Olavo para outra missão. Será que uma nova paquera acontecerá?

    Enquanto isso, Vera segue a vida feliz com seu amado Olavo, alheia a tantas traições.

    Beijo.

    ResponderEliminar