quarta-feira, 29 de julho de 2015

TAMBAÚ - JOÃO PESSOA




TAMBAÚ - JOÃO PESSOA

Um permanente estado de sonho pode sempre pressupor o caminho para a realidade.
Foi o que aconteceu com Teodósio de Mello, que de tanto imaginar, sonhando e pesquisando sobre a colonização do Brasil iniciada em 1500, acabou por se decidir viajar até às costas do Nordeste brasileiro.
Pelo que foi sabendo e admirando, aquele sertão, no seu atraente folclore, na sua cultura étnica, que o tornava distinto a merecer um estudo aprofundado, sobretudo em vista da participação portuguesa, posterior à descoberta de terras de Vera Cruz, pelo grande navegador Pedro Álvares Cabral.
Decidiu então viajar para a Paraíba, sabendo que faz parte sua capital, a cidade de João Pessoa, com a sua Ponta do Seixas, onde o sol nasce mais cedo, nas Américas
Depois, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e desenvolvimento, recebeu o título de “segunda capital mais verde do mundo”, depois de Paris.
Acresce ainda que, fundada em 1585, com o nome de Nossa Senhoras das Neves, João Pessoa, é a terceira capital de estado, mais antiga do Brasil, depois de Salvador e Rio de Janeiro.
Uma vez chegado ali, Teodósio de Mello, veio a hospedar-se num hotel de Tambaú, o “Smart”.
Com uma praia lindíssima. Aliás, toda a zona é fascinante.
A cidade é considerada uma das melhores do mundo, para se viver a aposentadoria.
Assim após se instalar, logo foi tomar contacto com a praia de Tambaú, e por conseguinte, dar início ao que pensou fazer naquele grande País de expressão portuguesa.
Com o seu jeito para relações humanas, logo ali, fazer conversa, com um outro individuo, que veio a saber, decidiu viver só, a fazer ali a sua aposentaria.
Sendo do sul, gaucho portanto, aportou ali numas férias e logo elegeu o local para viver, o que veio a concretizar.
Por alguns contactos já tidos, com mais este do Veroni, de seu nome próprio, até pelo que lhe já era do seu conhecimento pessoal, estava mesmo a notar a hospitalidade do povo do Brasil
Encetaram o regresso, em companhia sempre conversando, sobre a razão de cada qual estar ali.
Era no mês de Novembro, dentro de dias, mais propriamente no último, fim-de-semana, dava-se a grande romagem anual, do centro da cidade ao santuário de Senhora da Penha.
Então Veroni, que tinha carro, simpatizando verdadeiramente, com Teodósio de Mello, propôs estarem no Santuário, na espera da Romaria, que partiria da capela de Nossa Senhora de Lourdes.
Para depois viverem as já tradicionais festividades, que atraiam milhares de devotos.

Daniel Costa

3 comentários:

  1. Lugar lindo Daniel que ainda não o conheço,mas sei que é maravilhoso.
    Lindo texto.

    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  2. Daniel não conhecia esta tua casa e adorei, adoro saber dos lugares, sou brasileira mas nunca saí do estado em que nasci, uma única vez fui a Foz do Iguaçu porque precisei morar lá seis meses, também só por isso, passear nunca, em canto nenhum, então imagina como amei estas tuas postagens, obrigada bjos Luconi

    ResponderEliminar
  3. Amo a Paraíba, conheço alguns bairros e o centro na capital. Parabéns pelas belas informações. Um abraço

    ResponderEliminar