quinta-feira, 1 de agosto de 2013

NOSSA SENHORA DA LUZ

 
 
NOSSA SENHORA DA LUZ 
 
 
Olavo continuava de férias em Guarabira, não como o que havia previsto, pois as prolongara, em virtude de se ter deixado apaixonar por Diana.
Já tinha convencionado com a nova amante, passarem a viver juntos no seu apartamento de Angra dos Reis.
O fato a levava a arrumar e a planear todos os seu interesses e bem assim emalar toda a sua vasta indumentária, assim como todos os objectos pessoais.
Sentia-se prazer em vê-los assim tão enamorados.
Como o detective, tinha gosto em tomar o maior conhecimento possível das localidades por onde passava, esse redobrou por ser Guarabira, a bela cidade da sua namorada, a quem já se afeiçoara muito.
Para ele era já um amor indestrutível.
Sentia-se muito correspondido, pela meiguice e amor dela.
Um par perfeito, em todos os aspectos, visíveis no modo como de entendiam.
Todos dias tinham os seus tempos de visita aos diversos pontos da cidade, que Diana ia apontando e se constituindo cicerone.
Certo dia deslocaram-se à catedral da Nossa da Luz. Ali sós, de mãos dadas, juraram amor e fidelidade para toda a vida.
Depois visitaram, demoradamente, o templo e as imediações.
Entretanto, Olavo já havia estudado um pouco do seu historial.
Fica uma resenha desse estudo:
- Em 1 de Novembro de 1755 com o grande terramoto de Portugal, que danificou muito a cidade de Lisboa e dizimou bastantes milhares de pessoas.
José Rodrigues Gonçalves da Costa, tomado de pânico, fugiu da Póvoa de Varzim, cidade onde residia.
Conduzindo a família e uma imagem de Nossa Senhora da Luz, a que tinha muita devoção e a quem erigiria uma ermida
Escolheu o Brasil:
- Dentro da Paraíba e em terras desta, escolheu a Guarabira, para cumprir a sua promessa.
A 27 de Abril de 1832, o Bispo da Diocese cria no estado da Paraíba a Freguesia de Nossa Senhora da Luz, sendo o seu primeiro pároco o Padre José Pereira de Araújo.
Em 18 de Outubro 1980 é instalada canonicamente, a Diocese de Guarabira. A 27 de Dezembro de 1981, teve como seu primeiro bispo, Dom Marcelo Pinto Carvalheira.
Na mesma data, a Paróquia de Nossa Senhora da Luz, foi elevada à dignidade de Catedral da Diocese.
Durante todo o tempo, o novo casal viveu junto no Vitor’s Centre Hotel, numa perfeita união de fato.
Entre o muito que o detective ia vendo, com a sua amada, estando próximo da época de Natal, altura em que as empresárias, Maria de Fátima e Ana Maria Tomaz, abririam a sua casa ao público com um gigantesco presépio, decidiram passar a quadra festiva em Guarabira.
Depois então, rumariam à nova morada.
Valeu a pena observar, a grandiosa estrutura do presépio, que a família Tomaz, há anos, construía e franquiava ao público.
Quem passar em frente ao lar, localizado na Praça Nossa Senhora da Luz, em frente à Catedral, começa por ficar maravilhado com a decoração.
Mas só entrando é que se poderá notar a verdadeira dimensão ornamental.
Cascatas, banda musical, Papai Noel da floresta, vitrais, presépios com o menino Jesus, anjos, árvore do pecado, casa das bonecas, duendes moradores de árvores, quebra-nozes, e uma infinidade de bonecos, podem ser vistos na residência.
Uma grande riqueza de detalhes, altamente, impressionante, só notados, se vistos pormenorizadamente.
Além de tudo estar provido de música ambiente, a proporcionar a visita também muito envolvente.
Segundo Olavo apurou, a grande magia natalícia é muito visitada por naturais de todo o Estado da Paraíba e está a atrair bastantes forasteiros de todo o nordeste.
O grandioso evento, não conta com apoio da administração pública municipal.
Estava cumprida a visita de sonho dos dois enamorados.
Depois viveram, muito entrelaçados, a última noite no hotel.
Ao outro dia já dormiram, festejado com extremo amor, no apartamento de Angra dos Reis.
Olavo, antes de mostrar a Diana a riqueza paisagística local, tratou de verificar os contactos recebidos no computador.
Tinha realmente bastante trabalho em mãos.
Tornara-se já um detective muito conceituado!
Depois voltou a abraçar muito forte, a beijar e acarinhar a sua Diana, de quem jamais se separaria.
Seguidamente, ambos foram a um mergulho, que seria como aspergir a amor que os unia.
Só na hora do almoço, feito num dos bons restaurantes locais. Olavo lhe deu conta das deslocações que já tinha de fazer.
No entanto, Diana acompanhá-lo-ia sempre, tal como haviam já acordado.
Daniel Costa

4 comentários:

  1. Fez uma rica descrição, Daniel. E Olavo está feliz e encantado com sua nova companheira. Como Diana pretende acompanhá-lo em todas as suas viagens, poderá impedir (quem sabe?) que ele se envolva com outras mulheres. Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Olá!Boa noite
    Daniel
    descreveu bem a grandiosa estrutura do presépio e sua decoração, da família Tomaz.
    estou gostando de Olavo e Diana, sintonia e companheirismo... Um não é igual a outra, mas se complementam, se entendem. E penso que quando chega num ponto onde você não precisa se esforçar para respeitar/acompanhar o outro, é um bom sinal...
    Obrigado pela visita
    Belo final de semana
    Abraços

    ResponderEliminar

  3. Olá Daniel,

    Muito bacana este projeto da Casa do Papai Noel em Guarabira.
    Rica a sua postagem, que me trouxe maiores conhecimentos.
    Quanto a Olavo e Diana, torço para que vivam intensamente este amor, com aroma de lua de mel, pois ainda tenho minhas dúvidas sobre a futura fidelidade de Olavo-rsrs.

    Ótimo final de semana.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. Olá amigo Daniel!
    Agradeço por suas visitas amigo!
    Estarei em férias, mas sempre que eu puder esterei acompanhando o ''Top Secret de Olavo''
    Volto logo!
    Gostei deste capítulo. Ficou bem poético... Todo ar romântico, abrilhantou a estória.


    Beijos da amiga Fernanda Oliveira

    ResponderEliminar