domingo, 21 de janeiro de 2018

PERÍODO DE 1995 - 2018, QUATRO PRESIDENTES





Foto de Daniel Cordeiro Costa.Foto de Daniel Cordeiro Costa.
Foto de Daniel Cordeiro Costa.Foto de Daniel Cordeiro Costa.

PERÍODO DE 1995 – 2018, QUATRO PRESIDENTES

Inicialmente, Fernando Henrique Cardoso apoiou o governo do Presidente Collor de Mello.
No entanto, durante o processo de “Impeachement” de Collor, em 1992, foi favorável ao seu afastamento.
Após o seu afastamento, em Outubro de 1992, o vice-presidente Itamar Franco assumiu a Presidência da República, nomeando Fernando Henrique Cardoso para o Ministério das Relações Exteriores.
Em Maio de 1993, nomeou-o para o Ministério da Fazenda, o cargo de maior visibilidade do governo.
Devido a uma enorme inflação, que chegou a 2400%, o Presidente convocaria uma equipa de experientes economistas para inverter a situação.
Os efeitos foram imediatos.
Foi neste clima, de recuperação económica, que Fernando Henrique Cardoso se tornou um forte candidato à Presidência.
Em Março de 1994, deixa o cargo de Ministro da Fazenda para concorrer às eleições presidenciais desse ano.
Eleito, foi empossado Presidente em 1 de Janeiro de 1995.
Prosseguiu com as reformas económicas já iniciadas e as taxas de inflação continuaram baixas.
Houve a privatização de diversas empresas, abertura que deu maior visibilidade no mercado externo. Consequentemente o governo conseguiu a aprovação de leis na área económica e administrativa.
Em 1998, de novo, a eleição presidencial, na primeira volta, tornou-- se o primeiro presidente a ser reeleito.
Durante o segundo mandato, a crise do denominado apagão, que afectou o fornecimento de electricidade no Brasil e sobretudo, por crises internacionais, levaram a que tivesse uma queda de popularidade.

Seguiu-se o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, chamado Lula, por simplificação.
Na verdade do seu assento de nascimento, em 27 de Outubro de 1945, apenas figura Luiz Inácio da Silva.
É conhecido por Lula, forma de Luíz. Posteriormente o apelido foi oficialmente adicionado ao nome legal para o poder apresentar eleitoralmente.
Em 1968, durante a ditadura militar, filiou-se no sindicato dos metalúrgicos, de São Bernardo do Campo, a partir do qual foi coo - fundador e Presidente de Honra do PT - Partido dos Trabalhadores.
Em virtude de liderar as greves dos metalúrgicos, anos 70 e 80, esteve preso e processado com base na Lei de Segurança Nacional.
Ganhou projecção, por liderar, em 1977, a reivindicação a reposição dos salários ao índice da inflação desde 1973.
Eleito deputado Federal, em 1986, por São Paulo, tendo participado na Constituição Federal de 1988.
Em 1989, desde o golpe militar de 1969 ocorreu a primeira eleição, para Presidente da República.
Luiz Inácio Lula da Silva, candidatou-se, tendo perdido para Fernando Collor de Mello.
Voltou a candidatar-se em 1994, tendo sido perdido para Fernando Henrique Cardoso.
Foi de novo derrotado, em 1998, por Henrique Cardoso.
Finalmente, a 27 de Outubro de 2002, Luiz Inácio Lula da Silva, foi eleito Presidente do Brasil.
A 29 de Outubro de 2006, foi reeleito.

Dilma Rousseff, filha se advogado búlgaro Pedro Rousseff, filiado no partido comunista da Bulgária, naturalizado brasileiro, e da professora Dilma Jane Coimbra Silva.
Aderiu à militância política em 1964. Tendo no mesmo ano, ingressado na política Operária (POLOP), uma organização fundada em 1961, oriunda do Partido Socialista Brasileiro.
Entretanto, os seus militantes dividiram-se em relação aos métodos a ser usados para a implantação do socialismo. Dilma ficou no grupo dos que defendiam a luta armada.
Em 16 de Janeiro de 1970, Dilma foi capturada e levada sob prisão, onde foi torturada.
Depois veio a passar por cargos governativos.
Até que, em 2010 se candidata ao mais alto cargo da Nação, o de Presidente da República Federativa do Brasil.
Sendo eleita Presidente da República Federativa do Brasil e a primeira mulher a ascender a esse alto cargo.
Em 26 de Outubro de 2014 foi reeleita.
Afastada em 12 de Maio de 2016, por processo de “empeachament”.

Michel EliasTemer Lulia, nascido a 23 de Setembro de 1940, filho de imigrantes libaneses, que chegaram na década de 1920 do século XX.
Doutorado em Direito Publico., leccionou na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.
Depois de fazer parte de governos do Estado Federal de São Paulo e de ter sido eleito Vice – Presidente do Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB.
Em 1955, foi eleito para liderar o PMDB, na Câmara dos deputados. Contando com o apoio do Presidente Fernando Henrique Cardoso foi eleito, na função por duas vezes.
No segundo mandato de Lula da Silva, conseguiu tornar o PMDB, parte da base do governo, o que primeiro mandato do “petista” (do PT).
Ascendeu à presidência do Brasil, a partir da Vice - Presidência, no consulado de Dilma Rousseff. Por “impecheament” desta, o mesmo quer dizer, sem escrutínio público directo.

Depois do Presidente, Fernando Henrique Cardoso, cientista, com formação em sociologia na Europa, ter criado medidas estruturais na governação do Brasil.
As mesmas não tiveram sequência nos governos seguintes, ou seja: nos governos dos três Presidentes aqui focados.
Assim, o grande futuro do Brasil, o quinto maior pais do mundo e o terceiro maior das Américas, ficou ainda adiado.
Adianta-se um porquê: decerto porque as governações seguintes, de Fernando Henrique Cardoso, tiveram Presidentes mais, de certo temperamento político, do que de clarividência sociológica.
Vejamos que, dois deles são de matriz revolucionária, sendo que um bom e proeminente revolucionário, raramente, ou nunca, se transforma num bom governante, de um País que comporta toda as classes de povo.
E é dessa clarividência que a sociedade do grande Pais Federal, que é o Brasil, precisa produzir.
Dos três últimos governos, ainda se pode destacar, a Bolsa de Família e a Fome Zero do primeiro governo de Lula da Silva e também ter passado a imagem de economia emergente.
Sabendo-se que as medidas estruturais, se fazem sentir a longo prazo, pode inferir-se que, a economia emergente vem do governo das medidas estruturais da governação de Henrique Cardoso.
Depois disto, só corrupção, mais acentuada dos governos de Dilma Rosseff, embora desta nada conste, no entanto no seu governo, foram a julgamento vários membros, por corrupção.
A par de do ex-presidente Lula da Silva, que ela tentou proteger, nomeando-o ministro, o que era aceite. Possivelmente foi o argumento final para o “empeachament”.
Michel Temer, naturalmente, por ascender à Presidência, dada a natureza de tempo limitado, não influirá positivamente na governação.

Daniel Costa






7 comentários:

  1. Muito interessante, gostei muito do seu blog, vim por aqui pelo blog da Chica que seguimos em comum. Vou vir mais vezes. Você pode dar uma olhadinha no meu blog? Eu escrevi sobre ótimos musicos cearesnses! https://arteculturaespiritualidade.blogspot.com.br/2018/01/um-toque-cearense.html

    ResponderEliminar
  2. Não há medidas que resultem se a corrupção é grande. Gostei muito de ler o seu texto.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Os presidentes sucedem-se, mas o seu sucesso depende mais da cotação do petróleo do que de outra coisa qualquer. A corrupção é antiga e vai custar a acabar...
    Magnífica lição de História, parabéns.
    Bom fim de semana, caro Daniel.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. hello,
    nice blog! I'm a new follower of your amazing blog, can you follow mine on my blog?
    https://amoriemeraviglie.blogspot.it/

    ResponderEliminar
  5. Sendo hoje DIA INTERNACIONAL DA MULHER, nada me impede de dizer que: "" Cada mulher que nasce é uma Estrela que brilha na Terra "" ...... A politica não faz parte das minhas ocupações ou opções de vida. Respeito, e muito, quem se ocupa e preocupa com a Politica.
    .
    * (Poetizando e Encantando) MULHER ... O Equilíbrio da Vida *
    .
    Votos de um dia feliz

    ResponderEliminar
  6. A política brasileira precisa de uma limpeza profunda e completa. A mancha de corrupção está espalhada em todos os partidos brasileiros. Isso já virou um cascão difícil de mover. Os líderes brasileiros não serão capazes de reconquistar o respeito de seus cidadãos ou superar os problemas da economia a menos que haja uma limpeza completa.
    Beijos Daniel!
    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  7. Lamentável o estado em que o Brasil se encontra!

    Espero de coração que nem Bolsonaro ganhe nem os militares intervenham, seria a tragédia!

    Beijinhos

    ResponderEliminar